Notícias

Postado às 09h45 | 11 janeiro 2022 |

Bolsonaro decide não interferir na disputa entre Fábio Faria e Rogério Marinho

Com ministros e aliados dispostos a concorrer ao mesmo cargo nas eleições de 2022, o presidente Jair Bolsonaro tem sinalizado que não vai interferir em eventuais conflitos no seu quintal político. Quando procurado, ele vem aconselhando os pré-candidatos a resolverem suas questões entre si. Apesar disso, alguns ainda esperam que o presidente encontre uma solução para os impasses que se anuncia no Rio Grande do Norte até o fim de março. O prazo para a descompatibilização para quem ocupa cargo no governo é o início de abril.

Os ministros Fábio Faria, das Comunicações, e Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, querem disputar o cargo de senador pelo Rio Grande do Norte. Nenhum dá sinais de desistência. Interlocutores do Planalto relatam que Bolsonaro já advertiu que os dois conversem entre si. Faria, que está licenciado do cargo de deputado federal, trocará o PSD pelo PP. Já Marinho ingressou no PL junto com o presidente em novembro.

De um lado, aliados de Faria dizem esperar que uma conversa final com Marinho em março possa definir a questão baseada em pesquisas de intenção de votos no estado. Já pessoas ligadas ao ministro do Desenvolvimento Regional avaliam que o fato de estar no mesmo partido que o presidente possa ajudar a pender a balança favoravelmente a ele.

Marinho, que também é ex-deputado federal, comanda a pasta responsável por executar obras de segurança hídrica, como barragens, cisternas, açudes e poços, principalmente no Nordeste, onde Bolsonaro precisa crescer nas eleições. Já Faria, filho do ex-governador Robinson Faria, tem como vitrine o leilão da tecnologia 5G. O nome dele é ventilado como uma opção de vice de Bolsonaro, o que resolveria a questão local.

A vaga do Rio Grande do Norte que estará em disputa atualmente é ocupada pelo senador Jean Paul Prates, do PT, que tentará a reeleição. O ex-presidente do Senado, Garibaldi Alves, do MDB, também tentará retornar à Casa.

O Globo

​ ​