Notícias

Postado às 08h00 | 19 janeiro 2021 |

WhatsApp já acessa a maior parte dos seus dados sem pedir permissão

Prevista inicialmente para entrar em vigor em 8 de fevereiro, a revisão dos termos de uso do WhatsApp vem provocando duras críticas nas redes sociais.  

O fato de o aplicativo de mensagens exigir explicitamente o compartilhamento de informações assustou os seus usuários. 

A insatisfação generalizada fez a companhia do bilionário Mark Zuckerberg adiar a mudança para maio. 

Contudo, grande parte dos dados dos usuários do WhatsApp já são registados pela plataforma conforme a política de privacidade atual. 

Mãe denuncia filho e amigos por envolvimento com drogas

Foto: Reprodução/WhatsApp

DATA LIMITE É 15 DE MAIO 

Quem não concordar com os novos termos do WhatsApp deverá apagar o aplicativo antes do dia 15 de maio, uma vez que a aceitação é obrigatória para os usuários do mundo todo, com exceção do Reino Unido e dos países da União Europeia

A aceitação obrigatória vai contra a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que está em vigor no Brasil desde setembro de 2020.  

De acordo com a nova legislação, é o usuário quem deve decidir quais dados serão compartilhados com os desenvolvedores.  

Gisele Truzzi, advogada especialista em Direito Digital, explicou: 

“A regra de aceitar os termos ou apagar o aplicativo viola completamente a LGPD, mas esse compartilhamento já vem ocorrendo há algum tempo, não é de hoje que muitas coisas que acessamos no Facebook, Instagram e WhatsApp têm a mesma relação.” 

E acrescentou: 

“Houve a atualização de alguns detalhes que exigem uma nova autorização, mas 90% desse compartilhamento já estava em vigor.” 

​ ​