Notícias

Postado às 10h00 | 20 novembro 2020 |

Janaina ao Congresso em Foco: “Eu seria uma excelente presidente”

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) foi um fenômeno eleitoral em 2018, ao se eleger com mais de 2 milhões de votos. É a maior votação já recebida por um deputado no país. Coautora do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Janaina mergulhou na campanha de Jair Bolsonaro, empunhando as bandeiras anticorrupção e antipetista. Hoje é uma das ex-aliadas mais implacáveis do presidente. Em entrevista exclusiva em vídeo ao Congresso em Foco (veja trecho abaixo e a íntegra daqui a pouco), Janaina diz que se arrepende de ter feito campanha para Bolsonaro e o acusa de ter "murchado" a direita que desabrochou no país nos últimos anos.

Para ela, Bolsonaro representa uma "direita grotesca" e "quase irracional". Janaina defende que o momento não é de discutir nomes para a sucessão presidencial, mas de aglutinar forças que têm afinidade ideológica na construção de um programa para 2022. A deputada diz que precisa se preparar, alcançando uma vaga no Senado, para se sentir pronta para concorrer à Presidência da República. Do contrário, segundo ela, seria uma irresponsabilidade. Mas avisa: "Eu seria uma excelente presidente."

Na entrevista de quase uma hora, Janaina critica a direita raivosa e a falta de senso crítico do presidente e de seus aliados que, na avaliação dela, vivem em uma "bolha" e ignoram a realidade do país enquanto disputam likes e seguidores nas redes sociais. A deputada condena a forma com que Bolsonaro abandona seus parceiros de primeira hora e conta que ele até hoje não respondeu à contraproposta feita por ela para aceitar ser sua vice em 2018: trabalhar de São Paulo e participar da elaboração do plano de governo. "Ele nunca me respondeu", revela.

Em aceno ao centro, a deputada defende o diálogo respeitoso com todas as correntes políticas, inclusive a esquerda. Nesta semana ela trocou mensagens amistosas no Twitter com o candidato do Psol à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, a quem convidou para uma live para explicitar suas propostas. O candidato ainda não respondeu. Assista abaixo à íntegra da entrevista o que ela pensa sobre Boulos e o discurso do ex-ministro Sergio Moro, apontado como um possível presidenciável da direita para a próxima eleição municipal, e se Bolsonaro já cometeu, em sua avaliação, crime de responsabilidade para sofrer um processo de impeachment.

​ ​