Notícias

Postado às 10h45 | 28 janeiro 2021 | Eduardo Passaia

O leite condensado do Bolsonaro.

O LEITE CONDENSADO DO BOLSONARO

 

Memes sempre serão bem vindos. Sejam eles sobre autoridades, pessoas normais ou instituições, enfim, o humor deve ser sempre incentivado.

Nessa semana o assunto de polêmica que virou meme foram os 15 milhões de reais gastos pelo governo federal em leite condensado, junto com mais 1 bilhão e 800 mil reais em outros tipos de alimentos e bebidas, entre eles, carnes em geral, sucos, frutas, vinhos… sem deixar de lado os chicletes que "ajudam na higiene bucal e no treinamento dos pilotos da FAB".

Muito se questiona se esses números fazem sentido ou não e o governo federal foi acusado de um monte de coisas, desde descaso, corrupção e desorganização, mas não estou aqui pra falar disso, até porque não fiz qualquer pesquisa comparativa sobre os gastos dos anos e governos anteriores. Deputados e senadores são muito, mas muito bem pagos para fazer isso, assim como jornalistas e repórteres (não tão bem pagos assim).

Esse pantim todo feito agora deveria ser feito em todos os anos e em todos os governos.

O que deveríamos estar nos perguntando é se faz sentido que esses gastos tenham esse tamanho e que tenham sido negligenciados por tanto tempo pela população e pela imprensa, além de políticos e tribunais controladores. Antes tarde do que nunca, e não importando qual o motivo do despertar, que a nossa imprensa, nossa população e os políticos estejam atentos a todos os gastos da esfera pública, afinal é sempre muito fácil esquecermos quem banca toda essa gastança.

Será que não ficou claro que, legal ou ilegalmente, e isso deve ser averiguado, desde os valores praticados às empresas participantes dessas compras, é a população trabalhadora, pagadora dos impostos mais caros do mundo, que banca vinhos, uvas passas, leites condensados e chicletes para toda uma engrenagem que consumiu 20% a mais em pleno ano de pandemia? Ano esse em que a população que banca essa gastança foi penalizada com perda de emprego e renda, enquanto nenhum centavo daqueles que são bancados foi reduzido.

Que essa algazarra sirva enfim para que entendamos que temos um Estado gigante, obeso e que suga nosso sangue e suor para que ele se mantenha vivo e com doces privilégios que os escravos dessa máquina nunca terão acesso.

Que continuem os memes, mas que a verdade prevaleça.

 

Eduardo Passaia

Turismólogo e liberal

 

Sigam-me nas redes sociais:

Youtube: www.youtube.com/c/EduardoPassaia

Instagram: @epassaia

Twitter: @eduardopassaia

Facebook: Eduardo Passaia Página

 

​ ​