Notícias

Postado às 08h00 | 25 janeiro 2021 | Eduardo Passaia

A iniciativa privada de deve vacinar?



 

Vindo pro trabalho me deparo com equente na JP sobre a autorização ou não do governo para que a iniciativa privada possa comprar vacinas e claro, vacinar parte da população.

Existem coisas nisso tudo que me deixam, ainda, muito estarrecido. 

A primeira é que isso ainda seja pauta de discussão e a segunda que o governo ainda não tenha autorizado. Me impressiona que mesmo diante da total incompetência do governo em oferecer doses das vacinas, e acredito que isso seria problema para outros governos brasileiros também e diante do número de mortos cada vez maior, ainda estejamos discutindo se a iniciativa privada deva ou não entrar na jogada. Nunca existirá, em lugar algum do mundo, seja sob qualquer regime político ou econômico, melhores ações promovidas do que a da iniciativa privada. E isso é explicado por infindáveis características, mas a maior delas é o incentivo que a iniciativa privada tem de ganhos financeiros que a política/estatal não tem (a não ser por propinas). Haveria por parte da iniciativa estatal o ganho político, mas ninguém se torna competente do dia pra noite apenas por ganhos políticos, afinal os ganhos políticos são melhores captados (cooptados) através de conchavos do que por competência em alguma área específica.

Não aprovar essa abertura é deixar somente na mão de pessoas incompetentes, de políticos, a vida ou a morte de milhões de pessoas.

Me deixa estarrecido que a população não esteja nas ruas exigindo que o governo abra de vez para a iniciativa privada a opção de compra de vacinas que o governo federal não esteja negociando, como por exemplo a da Pfizer, que o governo fez criminalmente pouco caso e que o mundo todo comprou. Aliás, que nota ridícula e mentirosa o governo federal escreveu sobre essa negociação, hein?

Existem muitas vacinas como a da Johnson&Johnson, Moderna e outras, além da já mencionada Pfizer que poderiam ser negociadas e aplicadas pelas clínicas, farmácias e laboratórios privados.

A liberação da negociação da iniciativa privada com esses laboratórios faria com que a vacinação acontecesse muito mais rápido e teríamos economia aos cofres públicos, bem como na pressão em cima do Plano Nacional de Vacinação.

Acredito que isso não aconteça porque os louros da vacinação obrigatoriamente deverão ir pro governo de plantão, o mesmo governo que vem sabotando toda a batalha para a obtenção de vacinas para o povo brasileiro.

Enquanto a guerra de egos e pelo poder continua, temos média móvel maior do que 1000 pessoa/dia. Nossos políticos são tão baixo nível que nem na morte de seus compatriotas, o egocentrismo deixa de ser o balizador de suas ações.

O Brasil é exemplo em campanhas de vacinação há décadas, tanto que já se destaca o número de pessoas vacinas comparando com boa parte do mundo, mas nem de perto é exemplo em agilidade de prover saúde pra sua população.

 

Eduardo Passaia

Turismólogo e liberal

 

Sigam-me nas redes sociais:

Youtube: www.youtube.com/c/EduardoPassaia

Instagram: @epassaia

Twitter: @eduardopassaia

Facebook: Eduardo Passaia Página

​ ​