BLOG - Arquivo SA

postado às 09h00 | 17 de fevereiro de 2022

Detran participa de capacitação de PMs do projeto Educação de Trânsito na Escola

Com foco na ampliação das atividades educativas, o Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) participou nessa terça-feira (15), de uma capacitação direcionada a policiais lotados no Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE) para atuarem no Projeto Educação de Trânsito na Escola (Projete). O encontro abordou a missão do Projete e serviu para instruir os policiais a respeito de concepções pedagógicas com o intuito de melhorar a didática das informações levadas aos estudantes.

Durante as atividades, a professora Adjunta lotada no Campus da UERN em Natal, Dra. Rouseane da Silva Paula Queiroz, ministrou uma palestra onde foram apresentadas técnicas com o objetivo de melhorar o nível pedagógico dos policiais militares instrutores do Projete, como também uma explanação geral do tema e da importância de levar educação de trânsito para a escola.

O subcoordenador de Educação para o Trânsito do Detran, Flávio Câmara, ressaltou a necessidade de ampliar cada vez mais ações educativas de trânsito dentro das escolas públicas do Estado. Contou que o Detran é um parceiro do Projete e atua fornecendo condições para que os policiais possam desempenhar suas funções dentro das escolas. “A Direção do Detran entende o valor da educação, principalmente junto aos estudantes, e vem sempre apoiando ações dessa natureza no intuito de construir um cidadão responsável e consciente no tráfego”, disse.

O projeto Educação de Trânsito nas Escolas atende com atividades educativas sobre trânsito crianças de 8 a 12 anos que estudam em escolas de ensino fundamental. Nas escolas são ministradas palestras com base em uma cartilha de educação para o trânsito contendo aulas teóricas e práticas.



postado às 09h00 | 17 de fevereiro de 2022

Especialista dá dicas para uso da nota do Enem em instituições privadas

O sonho de conquistar uma bolsa de estudos para cursar uma Graduação nunca esteve tão em alta. Com a divulgação das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, muitos candidatos têm à disposição diversas oportunidades de entrar no ensino superior em instituições privadas. Algumas chegam a oferecer bolsas parciais e até integrais.

As vantagens podem variar de uma instituição para outra e do curso ofertado. Pensando nisso, o gestor educacional da Universidade Potiguar (UnP), Luiz Gomes, afirma: “O primeiro passo é a escolha da instituição em que deseja estudar e procurar saber, na própria instituição, a avaliação do Ministério da Educação atribuída ao curso, conhecer as instalações, para que não pairem dúvidas”.

Ainda segundo o especialista, muitas Instituições de Ensino Superior (IES) realizam seu próprio processo seletivo com a nota do Enem, substituindo o tradicional vestibular. “No caso da UnP, os interessados em obter bolsas de estudos podem se inscrever no nosso site [https://bit.ly/INSCREVA-SE-COM-ENEM]. Ao inserir o CPF, o próprio sistema irá selecionar a melhor nota do candidato entre as últimas cinco edições do Exame. Essa é uma ótima oportunidade para quem, além de concorrer a bolsas de estudos, preferem praticidade, rapidez e menos burocracia”, explica.

Outra dica importante dada pelo gestor é atentar-se para as datas de abertura dos programas de bolsas do Governo Federal aderidos pelas instituições, como Programa Universidade para Todos (Prouni), agora também disponível para alunos de escolas privadas, e Fundo de Financiamento Estudantil para o Ensino Superior (Fies).

“É muito importante que o interessado avalie os critérios para concorrer a bolsas de estudos proporcionadas pelos programas governamentais. As chances de obter bolsas parciais e integrais neles a partir da nota do Enem também são muito altas. É agarrar todas essas oportunidades e tirar do papel o tão sonhado diploma”, frisa Luiz Gomes.



postado às 09h00 | 17 de fevereiro de 2022

Escritor carioca Gustavo Lacombe lança novo livro em Natal neste sábado (19)

O escritor carioca Gustavo Lacombe desembarca em Natal neste sábado (19) em evento da turnê de divulgação do seu mais novo livro “Tudo que aprendi com o amor”. O lançamento será na Chapelatto Coffee, em Ponta Negra, às 16h. Gustavo levou a Turnê #TQA para várias cidades do Brasil neste mês de fevereiro, e Natal foi mais uma vez escolhida pelo escritor por conta da receptividade do público ao seu trabalho.

“Desde muito novo, ainda na escola, aprendi o valor da leitura e a gostar de escrever. Virar autor acabou sendo uma consequência dessas duas paixões. Já são seis livros desde 2014 e "Tudo Que Aprendi", meu primeiro romance, sem dúvida marca uma virada na carreira. Estou muito feliz de poder rodar o Brasil e levar essa história com um pouquinho de tudo que aprendi com o Amor para as pessoas”, destacou Lacombe.

O escritor acrescenta ainda que estar no Nordeste, especialmente em Natal, é algo muito especial já que grande parte de seus leitores está na região. Esta é a sexta vez que ele chega à capital potiguar para divulgação do seu  trabalho, sempre com público fiel.

Um pouco sobre Lacombe

Gustavo é carioca, formado em jornalismo e tem 32 anos. Em 2014, lançou "Destino, Acaso ou Algo Mais Forte", seu primeiro livro. Foram mais quatro obras dedicadas às crônicas até finalmente lançar seu primeiro romance: "Tudo Que Aprendi com o Amor", que não por acaso conta a história de um escritor às voltas com seus dilemas do coração. Ele garante que o livro não é sobre ele.

Sobre o novo livro, Lacombe ressalta que nasceu da vontade de escrever sobre as coisas que já viu, viveu, ouviu e sabe do Amor. “Talvez eu não saiba muito, talvez eu não tenha muito para acrescentar, mas acredito que todo mundo tem alguma coisa pra contar. Todos nós já vivemos alguma aventura, desventura ou loucura por conta deste sentimento”,comenta.

O romance cheio de flashbacks e personagens únicos imprime caos, saudade e mistério no enlace estranho dos personagens. Cheio de diálogos e amor transbordando por todos os lados é impossível não se ver refém das linhas, não criar expectativa e, tampouco, não se surpreender com desfecho da narrativa.

Lacombe produz conteúdo na internet desde 2012, reunindo em suas redes sociais mais de 350 mil seguidores, que curtem e compartilham seus vídeos, textos e narrações.

Já participou como convidado de diversas feiras literárias e salões do livro, como a FELIS (São Luís/MA) o SALIPI (Teresina/PI), Bienal Internacional de Alagoas, Bienal Internacional de Pernambuco, FLIPOÇOS (Poços de Caldas), LER - Salão do Livro Carioca, e a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

Serviço



postado às 08h00 | 16 de fevereiro de 2022

Lei das fake news deve ser votada na próxima semana, diz Lira

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nessa terça-feira (15.fev.2022) que o projeto de lei que estabelece regras para a liberdade e transparência no uso da internet deverá ser votado na próxima semana.

O relator do projeto 2.630 de 2020, deputado Orlando Silva (PC do B-SP) apresentou seu parecer a líderes de partidos da base do governo em almoço nesta 3ª feira na residência oficial da Câmara.

De acordo com Lira, Silva agora apresentará o texto a todas as bancadas da Casa. “Ele vai extrair dali um sentimento de votação ou alguma adequação de texto. Há temas polêmicos, mas vamos enfrentar a matéria, não tenho dúvida disso”, disse.

De acordo com o presidente da Câmara, Silva também está levando as mudanças que fez ao texto já aprovado pelo Senado para os próprios senadores para que, quando o projeto voltar a outra Casa, tenha andamento mais célere.

O projeto, que estabelece regras para o uso de redes sociais por autoridades públicas e determina penalidades para quem disseminar informações falsas, deverá ser votado na próxima semana.

Um grupo de trabalho aprovou a versão do texto de Silva no início de dezembro. A proposta proíbe que o presidente da República, deputados, governadores e outros ocupantes de cargos públicos bloqueiem usuários de visualizar suas postagens em redes sociais.

Além disso, sujeita os dados referentes a esses perfis à Lei de Acesso à Informação. O projeto determina que os provedores de redes sociais, serviços de busca e mensagens criem um órgão de autorregulação.

Poder360



postado às 08h00 | 16 de fevereiro de 2022

TCU aprova primeira fase da privatização da Eletrobras

O TCU (Tribunal de Contas da União) aprovou, nesta terça-feira (15), a primeira etapa da privatização da Eletrobras, maior empresa de energia da América Latina. O relator do processo, ministro Aroldo Cedraz, votou por dar aval ao procedimento na forma proposta pelo governo federal. Dos sete ministros aptos a votar no julgamento, seis acompanharam o relator.

A primeira fase da privatização é o estabelecimento do valor total que os compradores devem pagar para assumir a empresa, definido em R$ 67 bilhões pelo CNPE (Conselho Nacional de Política Energética). Desse total, R$ 25,3 bilhões serão pagos aos cofres públicos pela utilização das usinas hidrelétricas da Eletrobras. Outros R$ 32 bilhões vão para a CDE (Conta de Desenvolvimento Energética), que tem o objetivo de baixar as contas de luz.

Advertisement

Os R$ 9,7 bilhões restantes serão aplicados na revitalização das bacias hidrográficas do Rio São Francisco, além de rios de de Goiás e de Minas Gerais. Parte do valor será destinado à geração de energia na Amazônia Legal que não são ligados ao sistema nacional de energia.

Votaram pela aprovação do relatório os ministros Walton Alencar Rodrigues, Benjamin Zymler, Raimundo Carreiro, Augusto Nardes e Jorge Oliveira. Apenas o ministro Vital do Rêgo votou contra a capitalização da estatal. Ele havia pedido vista do processo no início do julgamento, em 15 de dezembro de 2021. Segundo o ministro, houve uma subavaliação de R$ 46 bilhões — isso significa que o valor de outorga da empresa poderia ser de aproximadamente R$ 113 bilhões.

O ministro Bruno Dantas, que comandou a sessão, só votaria em caso de empate, o que não ocorreu. Ele substitui a presidente da corte, Ana Arraes, que está de férias. No total, o TCU tem 9 ministros.

Depois dessa primeira etapa, o tribunal ainda vai precisar analisar a modelagem da privatização, que prevê a oferta de ações no Brasil e nos Estados Unidos. O governo federal espera que a venda seja feita até maio deste ano.



postado às 09h00 | 15 de fevereiro de 2022

Mal de Alzheimer: conheça os sinais de alerta e possíveis tratamentos

O Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometendo as atividades diárias. A doença se manifesta principalmente em mulheres, a partir dos 65 anos.

“Alzheimer é o tipo de demência mais comum e também é um termo geral usado para descrever as condições que ocorrem quando o cérebro não mais consegue funcionar corretamente. Nos estágios iniciais, os sintomas de demência podem ser mínimos, mas pioram conforme a progressão da doença”, explica o neurologista do Hapvida, Dr. Marcelo Marinho.

Segundo o neurologista, ainda não se sabe o que causa a doença, mas acredita-se que seja geneticamente determinada. O paciente necessita de cuidados especiais não só por parte dos profissionais que o acompanham, mas também da família. Como explica o especialista.

“O idoso que possui esse tipo de demência não deve ficar sozinho, pois há o risco de esquecer o fogão ligado, por exemplo. A família precisa se adaptar à nova rotina do paciente e estar preparada emocionalmente para atender a nova realidade”.

Entre os sinais de alerta para a doença estão: esquecer de parte ou da totalidade de um acontecimento ou informação que conhecia; perder progressivamente a capacidade de seguir indicações verbais ou escritas; não saber em que data ou estação do ano está.

O tratamento para o Alzheimer é feito para controlar os sintomas e retardar o agravamento da degeneração cerebral provocada pela doença e inclui o uso de remédios, mas, é importante fazer terapias que melhoram a independência e o raciocínio, como terapia ocupacional, fisioterapia, atividades físicas, além de dar preferência a uma alimentação equilibrada.

A escolha do melhor tratamento e as opções de medicamentos são indicadas pelo médico após avaliação e identificação das necessidades de cada paciente.

 



AUTOR

Saul Amorim