Saúde e Afins

Postado às 08h45 | 14 outubro 2019 |

Descubra a diferença entre alergia e intolerância alimentar?

Quantas pessoas você conhece que se descobriram "alérgicas" ao glúten? Muitas? Então, durante a última década as pessoas passaram a se preocupar mais em detectar alimentos que trazem mal estar à sua saúde, mas muitas das vezes, ou por autodiagnóstico ou por falta de orientação, acabam confundindo os termos alergia e intolerância, que são coisas bastante diferentes, sobretudo no quesito severidade da reação.

Saúde física e mental são prioridade para nós da MetLife, e acreditamos que informação, educação e suporte são as melhores formas para que você e sua família façam as escolhas certas e se sintam protegidos.

A alergia alimentar é uma reação imunológica mediada por imunoglobulinas E (IgE) específicas e ocorre após a ingestão ou contato com um determinado alimento. Na intolerância alimentar, formam-se anticorpos IgG para combater as proteínas desses alimentos.

Apesar de alguns de seus sintomas se confundirem, elas têm origem diferentes e cada uma demanda cuidados específicos no tratamento.

É bom ressaltar que a intolerância causa mal estar e problemas digestivos, porém é mais leve. Enquanto a alergia alimentar pode ser severa e até mesmo letal em alguns casos.

Intolerância alimentar

A intolerância alimentar é causada pela carência de uma enzima que processaria um certo nutriente, como por exemplo glúten ou lactose, e pode demorar horas ou até dias para se manifestar. Os sintomas geralmente ficam restritos ao sistema digestivo, gerando dores abdominais, gases e enjoo, mas ao contrário da alergia não tem risco de morte. Pessoas com síndrome do intestino irritável, doença celíaca ou hipersensíveis a aditivos alimentares também apresentam intolerâncias alimentares.

Em alguns casos, o indivíduo pode consumir pequenas doses desse determinado alimento ou até mesmo repor a enzima em falta para poder manter esse hábito alimentar moderadamente, mas sempre com supervisão médica.  

Alergia alimentar

Geralmente aparece já durante a infância (mas pode se manifestar na fase adulta) e acontece quando o organismo reage à proteínas específicas de um alimento como invasoras e manda células de defesa para combatê-las. Essa reação imunológica pode afetar vários órgãos do corpo e causar até mesmo um choque anafilático. Entre os sintomas após a ingestão estão: inchaço nos lábios, coceira, tosse, diarreia, edema de glote e falta de ar. A pessoa DEVE ser levada ao hospital. Mesmo que já tenha tido previamente uma reação alérgica, porém leve quando em contato com aquele alimento, nada impede que ataques mais sérios aconteçam, portanto, procurar ajuda médica e riscar o item do cardápio são medidas importantes.

A medicina tem apostado na imunoterapia como tratamento preventivo, porém devido aos muitos efeitos colaterais, ela só pode ser administrada em hospitais. 

Postado às 08h45 | 14 outubro 2019 |

Sono desregulado? Confira as nossas dicas para acertar o seu relógio biológico

Com uma rotina cada vez mais atribulada, precisamos recarregar as energias para conseguir encarar as múltiplas tarefas do dia a dia, por isso uma boa noite de sono é fundamental. O problema é que nem sempre conseguimos dar ao nosso corpo as horas de sono de que ele precisa. O resultado é cansaço, irritação, falta de concentração e até problemas de saúde.  

Quase todo mundo tem noites mal dormidas, mas se o seu sono está frequentemente desregulado, vale dedicar um tempinho para entender seus hábitos e aprender como ajustar os seus horários. Nós, da MetLife, vamos dar algumas dicas.

1- Determine a hora em que você deseja acordar

Se você precisa acordar cedo para trabalhar ou estudar, que tal começar a despertar uma hora antes de sair ao invés de levantar da cama às pressas?

Considere todas as variáveis quando tomar sua decisão. Como são suas manhãs? De quanto tempo você geralmente precisa para se arrumar e sair? Acordar com antecedência para executar com calma as tarefas matinais vai melhorar o seu humor e disciplinar seu organismo.

2- Evite o botão de soneca

Defina o despertador para o horário que você realmente quer acordar.  Embora pareça difícil levantar mais cedo, cochilar depois do alarme não melhora a situação. O cochilo é o primeiro estágio do sono e interromper esse processo, na verdade, vai deixá-lo mais cansado. Portanto, se espreguice e pule da cama quando o alarme disparar.

3- Evite tomar bebidas com cafeína depois do meio-dia

Dependendo do tamanho do seu corpo e da quantidade de cafeína que você ingerir, os efeitos podem permanecer ativos por até dez horas após o consumo. Portanto, evite café, chás e refrigerantes cafeinados. A nicotina também deve ser evitada.

4- Fique longe de telas e monitores

A tentação de ficar olhando o celular e assistindo TV na cama é grande, mas esses hábitos são grandes inimigos do seu sono. As telas brilhantes fazem seu corpo em pensar que ainda é dia e mantém a sua mente ativa.

Portanto, desligue todos os eletrônicos e diminua a luz do seu celular ou do computador pelo menos uma hora antes de dormir. Se o sono demorar a chegar, leia um livro.

5- Mantenha seu quarto escuro à noite e iluminado na parte da manhã

Especialistas do sono dizem que nosso ciclo biológico é influenciado pela luz e escuridão. É por esse motivo que muitas pessoas têm dificuldade em adormecer quando ainda está claro.

Portanto, feche as cortinas e apague as luzes à noite. Se possível, use uma cortina black out, daquelas que bloqueiam a entrada da luz externa. Quando acordar, acenda todas as luzes ou abra a janela. Isso vai ajudar muito a preparar seu corpo para o dia.

Postado às 10h00 | 07 outubro 2019 |

5 aplicativos para melhorar seu foco e produtividade

Nos dias atuais temos que lidar, cada vez mais, com a pressa e com a cobrança para finalizarmos as tarefas o mais rápido possível. Porém, isso gera ansiedade que, por consequência, proporciona falta de foco e produtividade. 

Nós da MetLife nos preocupamos com seu bem-estar. Por isso, vemos que as pessoas devem procurar maneiras de conseguirem melhorar seu foco e, por consequência, sua produtividade. Sendo assim, listamos 5 apps que podem te auxiliar nessa busca por se manter mais focado e produzir mais. 

1. Trello 

Se você trabalha home office ou junto com uma equipe de pessoas, o Trello é ideal para organizar seus projetos. Ele permite criar projetos e inserir tarefas de uma forma que a organização e a produtividade sejam colocadas em prática. 

Em cada tarefa pode ser colocado data e hora de entrega, anexar arquivos, comentar, adicionar tags, entre outros. Além disso, é possível adicionar outros membros da sua equipe para visualizar o projeto e delegar quais tarefas cada pessoa precisa fazer. 

Dessa forma, se tem um controle do que a equipe e você estão fazendo. Sem contar que, como você sabe o que precisa fazer, é mais simples de focar no que realmente é importante. 

2. Google Calendar 

Google Calendar (ou Google Agenda) é uma agenda virtual que você pode utilizar para anotar seus compromissos, reuniões e trabalhos a serem entregues aos clientes. Nele pode-se adicionar o evento e definir um lembrete para ser notificado previamente e, assim, não perder o compromisso. 

Além disso, é possível anexar arquivos, fazer conversão de fuso horário e até visualizar a agenda dos seus colegas de equipe. Essa última opção é ideal para quem é gestor de equipe ou precisa marcar uma reunião.  

Além de todos esses benefícios, o Google Calendar pode ser acessado do computador ou de celulares com acesso à internet.  

3. ToDoIst 

ToDoIst é voltado para anotar suas tarefas rotineiras. É como se fosse uma agenda com listas do que fazer em cada dia da semana. Apesar de se parecer um pouco com a ideia do Google Calendar, o ToDoIst apresenta funções diferentes que o transformam em um aplicativo voltado mais para lista de afazeres. 

Uma boa funcionalidade que ele apresenta é a opção de programar tarefas que se repetem, por exemplo, regar as plantas a cada dois dias. Para salvar essa atividade, você só precisa inseri-la uma vez e configurar como uma tarefa recorrente. 

Além disso, você pode criar projetos e assim, listar o que precisa ser feito em cada um deles. Há a opção de inserir outras pessoas da equipe em um projeto. 

4. Evernote 

Sabe quando surge uma ideia para um novo projeto, para um novo produto ou se lembra de um vídeo que precisava assistir? O Evernote vai ser seu melhor parceiro nessas horas. Nele você pode fazer anotações, sejam elas escritas ou em forma de desenho. 

O Evernote permite que criar cadernos a fim de manter uma organização das suas ideias. Assim, se tiver uma ideia sobre o trabalho atual, anote no caderno referente a este trabalho e se tiver uma ideia para um novo projeto é só criar mais um caderno. 

5. Be Focused 

O hábito de manter o foco em apenas uma tarefa até terminá-la pode ser facilitado com o uso de um aplicativo, como o Be Focused. Ele permite que você programe quanto tempo deseja ficar focado em uma tarefa, assim como as pausas.  

Dessa forma, pode-se utilizar a técnica Pomodoro e ajustar o Be Focused para manter o foco por 25 minutos e ter uma pausa de 5 minutos. Assim, a cada 4 tempos de foco, é feito 30 minutos de pausa.  

Além de ter essa funcionalidade, o Be Focused pode ser usado para gerenciar lista de tarefas e controlar suas metas mensais, semestrais ou anuais. Porém, diferente dos outros aplicativos desta lista, o Be Focused só está disponível apenas para celulares com sistema iOS. 

Os aplicativos servem para te auxiliar na busca por mais foco e produtividade. Sendo assim, você tem que entrar com sua determinação para conquistar os resultados que deseja atingir. Com o tempo, você também verá que ter mais foco e produtividade dependem de bons hábitos que são inseridos em nossas vidas. 

Postado às 09h45 | 07 outubro 2019 |

Entenda por que cuidar dos pés garante melhor qualidade de vida

Durante todo o dia, com a correria, é normal não darmos atenção aos nossos pés. Porém, quantas vezes você já chegou em casa com eles doloridos ou inchados? 

Nós da MetLife nos preocupamos com seu bem-estar. Por isso, reunimos algumas boas dicas para você cuidar dos seus pés e se sentir ainda melhor. 

Cuide bem dos seus pés

Os pés sustentam nosso corpo o dia inteiro, seja você um atleta ou uma pessoa que tem um trabalho comum. Eles refletem a saúde do corpo, pois contêm terminações nervosas que os ligam com diferentes partes do organismo.

Por exemplo, quando ficamos o dia inteiro sentados é normal que os pés inchem por falta de circulação sanguínea. Já quando ficamos de pé por muito tempo, eles podem ficar com a sola dolorida. 

Cãibras, suor e baixa temperatura nos pés são alguns dos sintomas que nosso corpo pode dar para avisar que algo não está bem. A cãibra pode ser um sinal de má circulação, má hidratação ou falta de algum nutriente no organismo.

Por isso, é importante cuidar bem dos nossos pés e investigar qualquer alteração que venha acontecer com eles.

Dicas de como cuidar dos pés

Abaixo, confira dicas de como cuidar dos nossos pés para mantê-los saudáveis e relaxados.

Use sapatos confortáveis

Algumas pessoas passam horas de pé por conta do trabalho. Nessa situação, fazer uso de um calçado confortável é a melhor escolha. 

Na hora de comprar um calçado verifique se ele é confortável e maleável. Borracha ou outros materiais duros podem machucar os pés, ainda mais para quem se locomove muito durante todo o dia.

Para quem gosta de praticar esporte ou fazer caminhadas, é preciso comprar um calçado que tenha amortecedor. Dessa forma, enquanto você pratica o esporte, o calçado irá absorver os impactos, aliviando a pressão sobre seus pés.

Ande descalço

Andar descalço mantém os músculos ativos e preserva a saúde dos pés. Isso porque, o contato com o pé diretamente no chão faz com que todos os músculos e tendões sejam movidos. Já quando estamos com tênis ou sapato o pé fica “preso”, dificultando a movimentação dos músculos e tendões dos pés.

Porém, quem tem diabetes precisa tomar cuidado ao andar descalço para não se machucar. Outro cuidado vale para os idosos, que tendem a escorregar mais e, por isso, precisam utilizar sapatos antiderrapantes.

Hidrate-os

Os pés também precisam ser hidratados, já que também ficam ressecados. O ressecamento pode provocar pequenas rachaduras, onde bactérias podem entrar. Então, escolha um creme de sua preferência e aplique-o diariamente. Além disso, evite passar muita lixa, pois ela engrossa a sola e aumenta a calosidade. 

Faça um escalda-pés

O escalda-pés proporciona bem-estar e relaxamento, não apenas para os pés, mas para todo o corpo. Como os pés possuem terminações nervosas que estão associadas aos diversos órgãos do corpo humano, ao aquecê-los, uma onda de relaxamento é enviada para o corpo.

Para fazer o escalda-pés, coloque água morna (entre 36ºC e 40ºC) em uma bacia, junto com ervas de sua preferência. Se você quiser, pode acrescentar óleo essencial (cada óleo tem suas propriedades) e sal (ajuda a drenar o excesso de líquido e diminui o inchaço). 

Os pés devem ficar dentro da bacia durante 15 minutos. Você pode massageá-los com a ajuda das ervas. 

O escalda-pés deve ser evitado para quem tem diabetes, arteriosclerose ou doença de Buerger.

Nossos pés são muito importantes para realizarmos as tarefas do dia a dia. Por isso, cuide bem deles para que eles e o corpo se mantenham saudáveis.

Postado às 10h15 | 01 outubro 2019 |

Conheça dicas importantes para amenizar a sensação térmica dos seu bichinho

Durante os dias mais quentes do ano é comum sofrermos com as altas temperaturas e buscarmos recursos que amenizem esse incômodo. Se para nós, seres humanos, já é difícil, uma para os nossos pets, que, muitas vezes, não conseguem comunicar suas necessidades e o que estão sentindo. 

A equipe MetLife, preocupada com o bem-estar de todos os membros da família, listou alguns cuidados importantes para fazer com o que o dia a dia dos nossos bichinhos durante os dias quentes seja mais confortável.  

Mantenha água fresca por perto o tempo todo 

Sombra e água fresca para os bichinhos é essencial durante esse período do ano. Mantenha um recipiente com água ao alcance do pet, e realize a troca periódica. Uma boa dica é colocar algumas pedrinhas de gelo, para chamar a atenção e estimular a hidratação. 

Passear, sim, mas só nos horários mais frescos 

Manter a rotina de passeios do animal é importante. No entanto, a preocupação com os horários mais quentes precisa ser levada em conta.  

Os veterinários indicam que as caminhadas sejam realizadas até às 8h30 da manhã ou após às 19h, evitando o chão quente e as altas temperaturas. 

Protetor solar para pets, uma proteção necessária 

Cachorros de pelo curto, pelagem branca ou mucosas claras precisam de mais proteção contra o sol. Por isso, apostar em um protetor solar para pet é uma boa opção. Esses produtos específicos são facilmente encontrados em pet shops, no entanto, caso não estejam disponíveis na sua região, também é possível utilizar protetor solar para crianças.  

É importante proteger as partes mais sensíveis do corpo do animal: locais com menos pelagem, orelhas, focinho e a região ao redor dos olhos. 

Pelagem escura e longa, atenção a necessidade de tosa 

Manter o pelo curto é uma das formas mais fáceis de garantir alívio para a temperatura corporal dos bichinhos. No entanto, é importante que o pelo não fique curto demais, justamente para proteger do sol.  

Se o bichinho tiver pelagem escura, vale a pena pensar em alternativas para que ele se refresque, já que ele pode absorver mais calor. Deixar um ventilador ligado - próximo ao chão - é uma boa ideia. 

Banhos regulares, mas cuidado com o choque térmico 

Banhos diários são uma boa forma de diminuir o calor sentido pelos bichinhos. No entanto, é importante ficar atento ao choque térmico. Para prevenir esse problema, basta começar o banho molhando as patinhas e as orelhas do animal de estimação, depois espalhar a água pelo corpo e então ele está livre para curtir a ducha. 

Atenção aos alimentos e ao tempo de exposição ao clima 

O calor deteriora a qualidade do alimento de forma muito rápida. Por isso, é importante buscar um local fresco para servi-lo. Caso seu pet não coma tudo de uma única vez, é recomendado que as sobras sejam descartadas. 

Outro detalhe importante sobre a alimentação dos pets durante o verão é que eles podem ter o apetite alterado, seja comendo menos, ou deixando para comer em horários alternativos, quando a temperatura está mais agradável. Então, não se preocupe. 

Postado às 10h15 | 01 outubro 2019 |

Filtro Solar: como escolher o melhor para você

Os cuidados com a pele e a prevenção contra os efeitos nocivos do sol, ano a ano, ganham cada vez mais recursos e técnicas. Porém, nenhuma delas é tão importante quanto o uso do filtro solar que, apesar de amplamente usado e conhecido, ainda gera dúvidas no momento da escolha e da aplicação. 

Por isso, selecionamos para você algumas dicas para auxiliar na escolha do protetor ideal para cada tipo de pele. Confira! 

Afinal de contas, o que é o FPS? 

O FPS é um parâmetro aferido em laboratório para medir a efetividade do filtro solar contra a radiação UVB. O detalhe importante é que ele não é algo exato, ou seja, o fator 60 não tem grau de proteção dobrado em relação ao 30. Ele protege a pele por mais tempo, mas não o dobro do valor anterior.  

Quando usar protetor solar? 

A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda que todas as pessoas usem filtro solar, com FPS de no mínimo 30, em qualquer época do ano, todos os dias. É importante que o filtro escolhido seja capaz de bloquear os raios UVB e UVA, proteção que, praticamente, todos os produtos disponíveis no mercado oferecem. 

O filtro solar correto para você 

A escolha do melhor protetor solar não pode ser realizada levando em conta somente o FPS. É importante que fatores como tonalidade e características da pele, histórico de problemas dermatológicos e idade sejam levados em consideração ao escolher o produto. 

Os dermatologistas ressaltam que as loções cremosas são as mais indicadas para proteger o corpo. Já no momento de realizar a escolha do melhor produto para o rosto, todas as características da pele precisam ser analisadas, para que a aplicação não ocasione ressecamento ou oleosidade excessiva.  

Em todo caso, conversar com um profissional é essencial. 

Os tipos de protetor solar e a forma correta de aplicação 

Para garantir que o protetor solar irá realmente cumprir com o seu papel, é importante conhecer os diversos tipos e então fazer a melhor escolha. Basicamente, existem cinco modalidades: o hidratante, o antioleosidade, o antipoluição, o com maquiagem e o antirrugas. 

A diferença dessas categorias está na composição. 

O hidratante, por exemplo, é indicado para peles ressecadas, o antipoluição e o antirrugas apresentam antioxidantes - para preservar as características da pele -, o antioleosidade combate a oleosidade excessiva, enquanto os protetores que compõem a maquiagem trazem em sua fórmula pigmentos de cor.  

Com isso, é importante entender que o grande segredo para uma proteção 100% eficaz está diretamente ligada a forma como o produto é aplicado.  

Usando da forma correta 

Os dermatologistas recomendam que seja aplicado a quantidade de uma colher de chá para rosto e pescoço, ou o equivalente ao tamanho de uma ervilha, se for usar somente no rosto. 

Para o restante do corpo, deve ser usado uma colher de chá para cada parte - braços, tórax, barriga -, e duas colheres de chá para cada perna. O indicado para as crianças é que elas utilizem a metade da quantidade usada em um adulto. E é sempre bom lembrar que o protetor precisa ser reaplicado após entrar na água ou a cada duas horas.

​ ​