BLOG - Arquivo SA

postado às 08h45 | 30 de março de 2022

Tubos percussivos: uma nova metodologia de aprendizagem infantil sobre as notas

Compreender as diferentes características das notas musicais pode parecer uma atividade complexa para as crianças de 9 e 10 anos de idade. Para tornar essa aprendizagem sobre as melodias mais dinâmica e divertida, o professor de música do Colégio das Neves, Wendell Praxedes, em Natal, realiza uma aula com instrumentos alternativos chamados tubos percussivos, nas turmas de 4º e 5º anos do Ensino Fundamental.

Os tubos percussivos são instrumentos feitos a partir de um plástico resistente colorido e são usados para ajudar as crianças a aprenderem sobre ritmo, melodia, sonoridade e outras noções musicais. "Com o uso desse instrumento alternativo, é possível realizar diversas maneiras de reproduzir melodias de forma coletiva e performática, além de contribuir para uma melhor compreensão das notas musicais, de forma dinâmica e criativa", afirma Wendell.

Na atividade, cada estudante fica com um tubo de uma cor corresponde a uma nota musical e ao comando do professor, os alunos tocam a melodia estudada em aulas anteriores. Dessa forma, as crianças entendem e diferenciam os sons de cada nota. Após distinguirem as diferentes características de uma melodia, as turmas concretizam os conceitos estudados em sala de aula, tocando com os tubos percussivos a primeira estrofe da tradicional música "Asa Branca", do cantor e compositor Luís Gonzaga.

O uso dessa metodologia promove inúmeros aprendizados ao estudante. "Por meio dela, a criança experimenta as diferentes possibilidades de executar melodias, desperta a percepção auditiva, participa de uma performance musical coletiva, desenvolve a concentração e atenção, além de trabalhar as suas habilidades sensorial, motora, social e criativa", comenta o educador musical.

Criatividade nas aulas de música

Desde os primeiros níveis de ensino, as crianças têm aulas de musicalização no Colégio das Neves. O objetivo é que as percepções sonoras sejam ativadas nos estudantes desde pequenos, contribuindo para o seu desenvolvimento psicomotor. "As aulas de música, quando realizadas de forma inovadora, proporcionam aos alunos o desenvolvimento de diferentes aspectos relacionados à concentração, à criatividade e ao uso da imaginação", conclui o professor Wendel.



postado às 08h15 | 25 de março de 2022

Governadora inaugura equipamentos no Seridó nesta sexta-feira (25)

A governadora Fátima Bezerra cumpre agenda nesta sexta-feira (25) nos municípios de São João do Sabugi, Caicó e Jardim do Seridó. Pela manhã o Governo do Rio Grande do Norte inaugura a sede da Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares de São João do Sabugi (COAFS), que vai beneficiar diretamente dezenas de famílias de 10 municípios da região.

Pela tarde, em Caicó, está prevista a visita da governadora ao Hospital Regional. Em seguida, a chefe do Executivo estadual inaugura a Casa do Artesão, onde também faz a entrega de microcrédito para empreendedores de diversos segmentos, incluindo a agricultura familiar. 

A agenda será encerrada em Jardim do Seridó, com visita ao sistema de abastecimento d’água no Sítio Buriti, e participação da homenagem ao ex-prefeito Manoel Paulino do Santos Filho (in memoriam), que receberá um busto na praça que recebe o nome do político.

SERVIÇO

O QUE: Agenda na região do Seridó

QUANDO: sexta-feira (25/03), a partir das 10h
ONDE:

São João do Sabugi

10h Inauguração da sede da Cooperativa da Agricultura Familiar

 Caicó

14h – Visita ao Hospital Regional de Caicó

14h30 – Inauguração da Casa do Artesão

15h20 – Entrega de microcrédito do empreendedor
 

Jardim do Seridó

16h – Visita ao sistema de Abastecimento d’água na zona rural de Jardim do Seridó

19h – Homenagem ao ex-prefeito Manoel Paulino dos Santos Filho



postado às 08h15 | 25 de março de 2022

MPF obtém condenação de fiscal do Ibama que matou agricultor no RN

O Ministério Público Federal (MPF) obteve a condenação do fiscal do Ibama Severino Gomes Marinho pela morte de Emanoel Gesian Barbosa, conhecido como “Neguinho”, de 21 anos, no dia 22 de maio de 2009. O crime ocorreu durante uma ação contra caçadores de arribaçãs (aves semelhantes a pombos silvestres), na zona rural de Jandaíra, município a 120 km de Natal.

Além de homicídio, o réu foi condenado por porte ilegal de arma e recebeu uma pena total de nove anos e 15 dias, em regime inicialmente fechado. O julgamento teve início na quarta-feira (23) e se encerrou na noite desta quinta-feira (24), na 2ª Vara Federal do RN, na capital potiguar.

Crime - Severino Gomes participava de uma missão de fiscalização nos municípios de Jandaíra, Lajes e Pedro Avelino, em maio daquele ano, com a finalidade coibir a caça ilegal de arribaçãs em área de postura. A equipe da qual fazia parte o réu era formada por quatro servidores do Ibama e três mateiros - especialistas em andar na região.

Dos sete, apenas dois estavam armados, um dos outros fiscais (que possuía a devida autorização do Ibama) e Severino Gomes, que mesmo sem autorização e sem porte de armas, carregava um revólver calibre 38, que pertencera a seu falecido seu pai.

O procurador da República Fernando Rocha, que representou o MPF no juri, destacou que a orientação do chefe da equipe de fiscalização era não só de todos participantes evitarem quaisquer disparos, mas também de “não agir com emoção e não correr atrás dos caçadores”. Para o membro do Ministério Público, ao disparar a arma em direção à vítima, o réu assumiu o risco de causar a morte da vítima, o que caracterizou o chamado dolo eventual. “Enfim foi feita justiça à memória da vítima e à família, depois de 13 anos do crime”, defendeu o procurador.

Tiro – No dia do assassinato, os fiscais se dirigiram às proximidades do assentamento Boa Vista para realizar a operação. Adotaram a estratégia de aguardar os caçadores na área de postura das arribaçãs (local de reprodução), permanecendo escondidos em meio ao mato, posicionados para surpreender os possíveis infratores.

Já por volta das 21h, eles observaram a chegada dos caçadores (aproximadamente oito), que carregavam apenas lanternas e porretes para abater as aves. Ao se aproximarem, os fiscais gritaram “fiscalização do Ibama, não corram” e, em meio ao alvoroço, foi ouvido um primeiro disparo. Ao ouvir esse tiro, o outro fiscal que portava arma também disparou uma bala, mas para o chão, como forma de alerta.

Severino Gomes alegou que havia atirado para o alto, contudo o procurador Fernando Rocha destacou que a trajetória da bala tornava impossível que um projétil disparado para o alto tivesse atingido Emanoel Gesian. O tiro atingiu a aorta da vítima, que faleceu rapidamente, antes de haver tempo para o socorro.

Atos - “As pessoas boas também praticam maldade e fazem coisas erradas”, enfatizou Fernando Rocha, complementando: “As pessoas que vieram aqui disseram que ele (o réu) é uma pessoa boa, mas o certo é que no dia ele fez uma coisa errada, a coisa mais errada, tirar a vida de alguém”.

O representante do MPF ressaltou que a Justiça julga o ato e não a pessoa e, “quando o réu, utilizando uma arma de calibre 38, atira, no escuro, no meio da mata, em direção dos caçadores, não tem controle da situação e assume o risco concreto de causar a morte de qualquer um deles, como de fato aconteceu”.

Para ter direito a portar uma arma durante a operação, o fiscal teria de passar por avaliação psicológica e realizar um curso de capacitação técnica. Nenhuma das duas coisas ocorreu com Severino Gomes, que durante o interrogatório se declarou inclusive um “mal atirador”. Na missão enviada a Jandaíra, apenas dois dos agentes do Ibama estavam autorizados a portar armas.



postado às 08h15 | 25 de março de 2022

Acesso à Justiça das pessoas em situação de rua será discutido nesta sexta (25)

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) irá realizar uma audiência pública para discutir a aplicação da Política Nacional de Atenção à Pessoa em Situação de Rua no âmbito do judiciário estadual.  A audiência acontece nesta sexta-feira (25), a partir das 10h, no miniauditório da Escola de Governo.

O evento é uma proposição do Núcleo Especializado em Defesa dos Grupos Sociais Vulneráveis (NUDEV) e o Núcleo de Assistência aos Presos Provisórios e seus Familiares (NUAP). A proposta dos núcleos é discutir com a sociedade as repercussões práticas e a aplicação, no Estado do Rio Grande do Norte, da Resolução 425/2021-CNJ, que instituiu no âmbito do Poder Judiciário a Política Nacional Judicial de Atenção a Pessoas em Situação de Rua e suas interseccionalidades. O encontro dará ênfase ao tema no contexto de procedimentos criminais (ações penais e execuções penais). Por se tratar de uma audiência pública, o evento é aberto a participações espontâneas.

Instituída em 2021 pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Resolução 425/2021 estabelece a Política Nacional de Atenção à Pessoa em Situação de Rua que traz diretrizes ao poder judiciário com objetivo de assegurar o amplo acesso à justiça pelas pessoas em situação de rua.



postado às 09h00 | 24 de março de 2022

“RN Vida” retoma matrículas e atividades

Programa direcionado à iniciação de práticas esportivas, artísticas e culturais para crianças e adolescentes entre sete e 16 anos, o “RN Vida” está retomando suas atividades presenciais em sua plenitude, momentaneamente interrompidas por causa da pandemia de coronavírus.

 O “RN Vida” é um programa que conta com parceiros importantes como a Federação do Comércio de Bens e Serviços do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN), através do Serviço Social do Comércio (Sesc RN), que disponibiliza não apenas recursos humanos, mas materiais que viabilizam as práticas, entre esses o fardamento. Outra importante parceria, e imprescindível, é a Associação dos Magistrados do Trabalho da 21ª Região (Amatra 21), que doa os kimonos, entre outras demandas atendidas à medida que há necessidade.

 Hoje, o “RN Vida” vem atendendo 150 alunos da rede pública de ensino, mas a sua coordenadora, a arte-educadora Maria das Dores Tomaz, informa que o programa já começou a rematrícula para se alcançar a capacidade de atendimento a 600 crianças e adolescentes: “O intuito é não ficar com vagas ociosas, a gente quer receber matrículas até onde for possível”. Ela destaca a importância do Programa e do papel dos parceiros, importantes na caminhada para oferecer essas atividades às crianças e adolescentes atendidos.

O Programa “RN Vida” é vinculado ao Gabinete Civil do Governo do Estado e, praticamente há uma década, vem funcionando na avenida Jerônimo Câmara, 1749, ocupando as instalações do antigo CAIC de Lagoa Nova. “A única exigência é a criança estar matriculada na escola, se não estiver matriculada, não entra”, avisa Maria Tomaz.

Maria Tomaz explica que o “RN Vida”, que começou a funcionar em agosto de 2013, “é todo voltado para o atendimento pedagógico das crianças, especializado no ensino de modalidades esportivas e arte e cultura. Somos uma escola de formação complementar, funcionando no contraturno escolar, não é um ensino regular”.

Segundo ela, o acesso ao Programa “RN Vida” não traz custo nenhum para os pais dos beneficiários, que são em sua maioria, inclusive, de baixa renda. “Nas entrevistas, há de se considerar que 80% do público atingindo são pessoas carentes. Algumas não têm renda nenhuma ou são do bolsa-família [Auxílio Brasil]”, completou, mas informando que o acesso é permitido a filhos de pai com renda familiar de até três salários mínimos, o equivalente a R$ 3,6 mil.

A coordenadora do “RN Vida” diz que o programa dispõe de amplo espaço para atendimento de oito modalidades artísticas, culturais e esportivas. Só para dar um exemplo, a piscina olímpica utilizada no Caic é uma das quatro dessa modalidade que existem no Rio Grande do Norte.

A auxiliar de escritório Miriam Alves de Souza conta que se não fosse o “RN Vida”, a única filha adolescente, que vai completar 15 anos, não teria tido chance de realizar o sonho de infância – dançar balé. “Esporte é muito caro. Não tinha condições de pagar em outro lugar”, disse ela.

Mirian de Souza disse que a filha gostava tanto de esporte, que começou praticando capoeira, ginástica rítmica e balé, depois focou em balé, que é o que gostava mais: “Começou cedo, logo aos oito ou nove anos, depois a professora disse que ela tinha capacidade e foi selecionada para ser atleta de rendimento de ginástica rítmica”.

A filha Melina hoje faz parte da Associação de Ginastas que funciona em Petrópolis, de onde saiu para participar e vencer competições estaduais, regionais e nacionais. “No ‘RN Vida” foi onde tudo começou. A gente mora em Nazaré, era perto e tinha como ir e buscar todo dia”.

A dona de casa Jaciane Bezerra da Silva tem uma filha de oito anos e um filho de 12 anos inscritos no programa “RN Vida”, que é desenvolvido no Centro Integrado de Esporte e Cultura. Segundo ela, que reside na Cidade da Esperança, em Natal, o filho Adrian faz aula de violão, caratê e futebol de salão, sai de casa pela manhã, almoça e depois vai para Escola Municipal Ivonete Maciel, onde soube, há uns quatro anos, que tinha oportunidade de colocar os filhos no “RN Vida”.

Jaciane Silva fez a rematrícula das crianças porque, no seu entendimento, dependendo da escolha, elas “vão levar o aprendizado para o resto da vida”, além do fato que a participação no projeto “é o único divertimento que tem para eles. Na escola, só tem atividade de Educação Física, na verdade eles adoram”.

Serviço

 Centro Integrado de Esporte e Cultura RN Vida

Onde: Avenida Jerônimo Câmara, 1749. Lagoa Nova

Contato: 3232.4004

Documentação de matrícula

- Faixa etária atendida: 7 a 16 anos de idade

- Declaração de matrícula de aluno

- Originais e cópias do RG e CPF do aluno e do responsável pelo aluno

- Comprovante de residência

- Cópia de certidão de nascimento

- Dias fotos em tamanho ¾

Modalidades artísticas

- Balé, flautas, violão

Modalidades esportivas

- Judô, capoeira, caratê, ginástica rítmica, natação

Fonte – Programa RN Vida

 



postado às 08h45 | 24 de março de 2022

Projeto do IMD em parceria com Siemens abre seleção com nove vagas

Um projeto acadêmico do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) em parceria com a empresa Siemens abriu, nesta segunda-feira (21), seleção para bolsistas de graduação e para líder técnico.

Estão sendo ofertadas nove vagas, sendo sete para estudantes em Computação ou áreas afins, uma para estudante na área de Design e outra para líder técnico, que também deve ter especialização em Computação ou áreas afins.

As inscrições seguem abertas até o dia 3 de abril e devem ser efetivadas através do envio da documentação descrita no Edital 001/2022 - SIEMENS LDA BR para o endereço  processoseletivo-siemens@imd.ufrn.br.

A remuneração é de R$ 4 mil para o cargo de líder técnico, R$ 2 mil para bolsistas de desenvolvimento – com duas vagas para desenvolvimento mobile e cinco para full stack – e R$ 1.200 para bolsista de design.

Intitulado “Desenvolvimento do portal de engenharia de aplicação LDA BR - Gestão de oportunidades, acompanhamento e indicadores”, o projeto tem o objetivo de elaborar, além do portal referido em seu título, um aplicativo móvel para lançamento de informações e visualização no site.

 



AUTOR

Saul Amorim